Metodologia

IN_LEARNING considera:

  • a formulação de uma estrutura teórica que relacione o projecto dos equipamentos educativos e os modos formais e informais de aprendizagem;
  • o desenvolvimento de uma ferramenta de análise espaço-funcional (SUA), baseada em observações participadas com recurso a tecnologias vídeo. Os dados recolhidos serão relacionados com descrições espaciais feitas a partir de modelos sintácticos e de realidade virtual. Serão identificados os padrões espaço-funcionais de partilha de informação emergentes através da combinação da descrição espacial com os gráficos de mobilidade resultantes do pós-processamento das imagens.

IN_LEARNING considera 5 tarefas: 1: Gestão do projecto; 2: Formulação de uma estrutura teórica integradora do projecto de equipamentos educativos e dos modos formais e informais de aprendizagem; 3: Análise de tipos de 3A (formais e informais); 4: Desenvolvimento da plataforma SUA: especificação, implementação e teste; 5: Integração de dados e sistematização de resultados.

O estudo dos 3A, baseado na descrição da dimensão espacial – construtiva, funcional e ambiental - e do equipamento, conjuntamente com a análise espaço-funcional, permitirá um entendimento alargado do desempenho dos contextos educativos. Será possível reconhecer se esses contextos correspondem às necessidades dos curricula actuais, identificar espaços concebidos com sucesso e insucesso, e ajudar a promover boas práticas de projecto.

As Fases 1, 2, 3 e 4 envolvem um trabalho sistemático de pesquisa em fontes bibliográficas, trabalho de campo e análise de dados .

  • Compilação de dados teóricos sobre a estrutura espacial de ambientes de apoio a partilha de conhecimentos e sua relação com o comportamento espacial do utilizador, ou seja, a antropologia sócio-histórica ou de estudo espaço-funcionais referentes a espaços construídos.

  • Uma visão geral dos atributos de partilha de conhecimento para ambientes de aprendizagem baseados na identificação dos diferentes tipos de ambientes de apoio à partilha de conhecimentos e correspondentes princípios arquetípicos:

    • Tipo A: ambientes para a transmissão de conhecimento, ou seja, locais onde a informação é transmitida num método formal;
    • Tipo B: ambientes de aplicação do conhecimento, ou seja, locais onde a organização põe em prática o conhecimento;
    • Tipo C: ambiente para a criação de conhecimento, ou seja, locais onde as organizações produzem conhecimento;
    • Tipo D: ambiente para a comunicação do conhecimento, ou seja, lugares onde as pessoas trocam informações;
    • Tipo E: ambientes onde o conhecimento é usado para tomar decisões, ou seja, locais onde a informação é avaliada.
  • Observações informais de ambientes do tipo D com base nas técnicas de Avaliação Pós Ocupação (APO) e identificação de atributos espaciais. Os dados serão obtidos através de arquivos e dados documentais, complementadas por testemunhos orais e provas obtidas através de observações directas. São realizadas observações dos padrões de uso de espaço e movimento e aplicados inquéritos por questionário de funcionários e alunos e realizadas entrevistas pessoais e focus grup e a gravação de imagem.

Quadro - Esquematização da metodologia

 

 

Resumo

  1. Selecção documental de fontes a serem pesquisadas

  2. Selecção das configurações do tipo A, B, C, D e E

  3. Definição dos procedimentos de observação

  4. Colecção de arquivo e de dados documentais

  5. Visitas das configurações do tipo A, B, C, D e E

  6. Observações informais das configurações do tipo D

  7. Selecção e compilação da informação relevante (escrita, gráfica e verbal)

  8. Tratamento da informação gráfica

  9. Redacção do Relatório (primeira versão)

  10. Apresentação e discussão das principais conclusões do workshop (tarefa 4)

  11. Redacção do relatório final