Improving STEM education from “K to Gray”

active learning environments in secondary and higher education

Active Learning Environment

O ISTUTL, em colaboração com a FCTUNL, INESC e UIED está a organizar a conferência aberta “Improving STEM education from “K to Gray” – active learning environments in secondary and higher education”, que terá lugar em Lisboa e Almada em 6 e 7 de Julho de 2011. Esta iniciativa tem o apoio da Fundação para a Ciência e Tecnologia.

Desenvolvimentos no campo das Ciências da Aprendizagem têm levantado preocupações sobre as práticas dominantes no ensino de disciplinas STEM (Science, Technology, Engineering, Mathematics), que recorrem na sua maioria a palestras, manuais e resolução de exercícios nas salas de aula “tradicionais”, ou no caso dos laboratórios, a receituários de procedimentos, tendo como consequência uma educação científica pouco apelativa e eficaz. As reformas na educação STEM têm vindo a propôr ambientes de aprendizagem activos onde os alunos têm uma papel mais activo na aprendizagem e onde os professores recorrerem a um ensino científico (Handelsman et al., 2004), onde inovações nos currículos, pedagogia, avaliação, formação de professores e espaços de aprendizagem são articuladas de uma forma integrada.

O principal objectivo desta conferência é o de criar oportunidades para aprender a partir de inovações concretas, a nível nacional e internacional, nesta perspectiva holística de design de ambientes de aprendizagem activa a nível secundário e superior. Robert Beichner, coordenador da iniciativa Scale-Up na North Carolina State University - Scale-UP http://scaleup.ncsu.edu/ - e recipiente de vários prémios de ensino a nível superior, iniciará os trabalhos, reflectindo na melhoria da educação STEM através dos vários níveis escolares.

Robert Beichner talk at IST, July 2011 (pdf)