Espaços de Aprendizagem Activos

A aprendizagem informal não é espacialmente localizável ou especializada, ou seja, não está limitada a espaços específicos e não exige especificações técnicas especiais. Espacialmente, a aprendizagem informal acontece sempre que estejam reunidas condições para o encontro e a permanência de alunos e professores. Os espaços informais geralmente não estão na dependência directa de um departamento ou de um grupo de utilizadores, não dispondo de suportes ou meios tecnológicos, com excepção de redes sem fios. Estas condições explicam a dificuldade de caracterizar os espaços de aprendizagem informal.

Os espaços informais de aprendizagem podem ser definidos como ambientes de comunicação e partilha de conhecimento, ou seja, lugares onde as pessoas vão para a troca de informações, num processo social bilateral (face to face), que proporciona uma partilha rápida de informação. O acto de comunicação pode ter lugar em diferentes formatos, mas o objectivo principal é sempre a necessidade de partilhar e obter informações.

Uma vez libertos da sala de aula, os alunos são atraídos para os espaços que lhes são mais apelativos. Espaços confortáveis e personalizáveis tornam-se rapidamente candidatos a um uso frequente durante os intervalos. A aprendizagem informal ocorre em regra em ambientes de bibliotecas, cafés, átrios, corredores e outros espaços de transição onde os alunos se possam reunir.

O inquérito sobre espaços de aprendizagem informal considera o estudo de três tipos de espaços:

  • Átrios e espaços de circulação ou de transição;
  • Áreas de alimentação (bares, esplanadas, cantinas);
  • Salas de estudo.
Tipificação de Espaços